As gorduras boas e seu potencial

As gorduras (lipídios) estão entre as principais causas de doenças cardiovasculares, seu excesso em nosso organismo está geralmente associado a hábitos alimentares inadequados.

Lipídios são importantes para diversas reações químicas que ocorrem em nosso corpo. De acordo com sua classificação, têm papel primordial em determinadas funções vitais, como controle da temperatura corporal, funcionamento intestinal, fornecimento de energia, proteção dos órgãos internos, fixação de vitaminas lipossolúveis (A,D,E e K), síntese hormonal, entre outras.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que o percentual diário de consumo de gorduras na dieta fique entre 25% e 30%. Em teoria, esse percentual garante que lipídios dietéticos atuem como mensageiros que interagem com o metabolismo proteico, auxiliando no processo de construção muscular, otimizando a função imunológica e reprodutiva.

Vale lembrar, porém, que nem todos os tipos de gorduras são benéficos. Abaixo, a descrição dos tipos de gorduras e suas respectivas características:

GORDURA SATURADA: Presente principalmente em alimentos de origem animal, como carnes vermelhas, bacon, leite, manteiga, creme de leite e queijos, e também em alguns vegetais, como coco, cacau e dendê. A gordura saturada em temperatura ambiente se apresenta em estado sólido e, quando consumida, atua na produção do colesterol ruim (LDL) que, excedente na circulação, acaba por entupir os vasos sanguíneos. Dessa forma, quem consome grandes quantidades de alimentos gordurosos está mais sujeito a desenvolver doenças cardiovasculares.

GORDURAS INSATURADAS (MONO E POLI-INSATURADAS): São gorduras com efeitos benéficos para nossa saúde. A substituição de gorduras saturadas por insaturadas ajuda a diminuir o nível de colesterol no sangue. O corpo necessita de gorduras para absorver as vitaminas A,D,E e K, porém, seu consumo deve ser moderado, pois mesmo as gorduras boas são calóricas.A gordura monoinsaturada pode ser encontrada nos seguintes alimentos:  abacate, azeite de oliva, óleo de girassol, óleo de gergelim e óleo de amendoim. Já a gordura poli-insaturada encontramos nos peixes e frutos do mar (ômegas 3, 6 e 9), grãos, óleo de peixe e também na soja.

Gorduras-Boas-2

GORDURAS TRANS:  Oriunda do processo de hidrogenação de óleos vegetais, a gordura trans é encontrada em produtos industrializados (como é o caso da margarina). Essa gordura apresenta vantagens para a indústria, pois aumenta a validade dos produtos, necessita de menor refrigeração e pode substituir óleos feitos com gordura animal para atender aos vegetarianos e também a consumidores de culturas em que o uso de gordura de porco não é permitido.

ÔMEGA 3: Classificado como ácido graxo poli-insaturado, é fundamental para o funcionamento do nosso organismo.  Tem o poder de revestir nossas células com uma camada lipídica, ajudando-as a realizar melhor suas funções.  Contribui para melhorar a circulação e ajuda o coração e o cérebro a se manterem saudáveis. Não é produzido por nosso corpo, portanto, precisamos consumi-lo na alimentação. As maiores fontes de ômega 3 são os peixes marinhos e os vegetais, mas nem todas elas produzem o mesmo tipo de gordura. O melhor ômega-3 é aquele que possui ácidos graxos de cadeia longa, encontrado em peixes de águas profundas, como bacalhau, atum, salmão e cação, além do óleo de fígado de bacalhau.

Seus benefícios para a manutenção da saúde são muitos! Ele possui propriedades anti-inflamatórias, ajuda no sistema imunológico, reduz e mantém os níveis de colesterol e triglicerídeos, previne o entupimento dos vasos sanguíneos, controla a pressão arterial, previne a ocorrência de acidente vascular cerebral (derrame) e  diabetes. Além disso, participa no recobrimento da retina, melhorando a visão, e ajuda as funções cerebrais, diminuindo o risco de declínio mental e doenças do sistema nervoso. Promove concentração e melhora do humor, favorece a aprendizagem e também a memória. Por fim, trata síndromes inflamatórias intestinais (colite), ajuda a combater a obesidade e a aliviar os sintomas da artrite reumatoide.

Fonte: Integralmédica

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Agora que você já conhece a diferença entre os tipos de gordura, é só cuidar mais da alimentação e prevenir doenças causadas pelo excesso da mesma. As gorduras são essenciais para o funcionamento do organismo, porém é preciso saber escolher os alimentos ideais.

Para que sua alimentação seja correta, consulte um nutricionista. Ele vai poder avaliar suas necessidades e adaptar a dieta conforme os objetivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*