Frio? Uma ótima oportunidade para começar ou intensificar a atividade física

Seguir uma rotina de exercícios no  inverno é tão importante quanto manter-se ativo durante os períodos mais quentes. A inércia, quando o mundo lá fora não está dos mais atraentes, pode significar prejuízos para a saúde e para a retomada dos bons hábitos, especialmente quando esse sedentarismo sazonal é aliado a uma alimentação mais desregrada, algo bem comum nesta época.

Diante do frio, o corpo precisa de mais calorias para se aquecer, o que significa que o gasto de energia tende a aumentar. Como o exercício pode queimar mais calorias nas baixas temperaturas, outono e inverno são considerados por nós, profissionais de saúde, como as melhores épocas do ano para quem quer emagrecer, além de servirem como um bom indicador psicológico para avaliar se o praticante está mesmo determinado a manter uma rotina saudável.

As pessoas costumam se recolher no inverno, mas essa é a melhor época para a prática de exercícios: as temperaturas não chegam ao ponto de contribuir para a desidratação e, ainda, se gasta mais calorias com a atividade física.

Antes de sair correndo para aproveitar esses benefícios, convém fazer uma avaliação física e entender que os resultados dependem do tipo, da frequência e da intensidade do exercício, além da manutenção de outros hábitos adequados.

QUER OUTRO BOM MOTIVO PARA SE EXERCITAR? 

Este é fácil: se você quer e até, de repente, precisa comer mais nos dias frios, nada mais justo que também tenha de se exercitar mais, não é? Mas, muita atenção: procure sempre profissionais especializados em cada área para poder ajudar.

Para quem está precisando de inspiração, isso pode até servir como uma espécie de compensação para aquelas refeições com mais itens gordurosos que parecem tão tentadoras no inverno.

Esse “exercitar-se mais” não significa que é preciso correr ou jogar por mais tempo ou  treinar mais. Quer dizer apenas que, em vez de incentivar o sedentarismo, o hábito de comer em maior quantidade quando caem as temperaturas deveria servir como estímulo para se mexer. Até porque ficar parado significa que, quando voltar a vontade de se exercitar, a retomada vai ser mais difícil.

Quando você para de se movimentar, o corpo desacostuma. E, depois, vai demorar mais para readquirir o mesmo condicionamento físico.

Treino-no-inverno

NÃO PRECISA FAZER “PROJETO VERÃO”

A chegada da primavera costuma marcar também o início do famoso “projeto verão“, para o qual as pessoas se preparam, com apenas alguns meses de antecedência, para a temporada de praias e/ou outro objetivo. Vamos mudar e inverter essa lógica e, em vez de se preparar fisicamente só para um período do ano, incluir os exercícios na rotina e levar essa prática para a vida?

Nós, profissionais de saúde, avaliamos que é nessa época que se define se a atividade física faz mesmo parte dos hábitos de alguém, como deveria, ou se é utilizada apenas como meio de obter um “corpo de verão”.

Independentemente da época do ano, quando a pessoa se der conta de que precisa fazer exercícios, que comece a partir daquele momento. E continue. Sem essa de projeto verão: saúde é para a vida, e a atividade física ainda traz bem-estar e a questão da estética, que é também a motivação de muitos.

Um outro incentivo para quem não gosta de disputar aparelhos nas academias ou se desviar de pessoas nos passeios públicos durante uma caminhada ou corrida é que nessa época do ano esses locais ficam meio vazios pois o frio está entre os principais motivos para se abandonar, momentânea ou permanentemente, as atividades físicas.

Há quem prefira os “treinos em grupos” e seja incentivado pela presença de mais pessoas. Há também quem prefira simplesmente tirar aquele tempo do exercício para si mesmo. Para todos, no entanto, a temporada de frio pode ser a mais indicada.

O QUE MUDA NAS ATIVIDADES FÍSICAS NO INVERNO

Alongamento: No frio, o alongamento antes e depois das atividades é ainda mais importante para evitar lesões musculares, mais comuns nesta época. Como o corpo em repouso leva mais tempo para chegar à temperatura ideal para a atividade física, é importante alongá-lo e aquecê-lo.

Hidratação: Beber água antes, durante e depois do exercício é essencial para repor a quantidade de líquido perdida na transpiração, mesmo que transpire menos no frio. A menor transpiração traz ainda outro problema: a dificuldade de perceber quando se chegou ao limite. Portanto, fique atento aos outros sinais do corpo.

Roupas: Não há qualquer recomendação especial quanto à necessidade de usar calças ou jaquetas durante a prática de atividade física no inverno. Vai da preferência pessoal. É fundamental, porém, proteger as extremidades, já que se perde muito calor por mãos, pés e cabeça. Gorros, luvas e meias devem fazer parte do figurino.

treino-inverno-inspire

Por: Fabiano Oliveira Morige

Personal  Trainer – CREF: 047693-G/SP

FACEBOOK/fabianomorige

INSTAGRAM@fabianomorige

Consultor Atlhetica Nutrition

www.atlheticanutrition.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*