O óleo de coco pode trazer benefícios para a saúde, mas emagrecer…

Por Diane Benini
Nutricionista Clínica e Esportiva

Recentemente, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO) divulgaram o posicionamento oficial contra a utilização terapêutica do óleo de coco com a finalidade de emagrecimento. Conforme a publicação, não há qualquer evidência nem mecanismo fisiológico de que o óleo de coco leve à perda de peso e o seu uso pode ser prejudicial à saúde devido à elevada concentração de ácidos graxos saturados e pró-inflamatórios.

O óleo de coco é composto por diferentes ácidos graxos que possuem propriedades distintas em relação a saúde e o desempenho físico. Dentre as propriedades comprovadas cientificamente em HUMANOS estão benefícios ao sistema imunológico, fornecimento de energia para exercícios e o aumento da saciedade.

Um dos componentes do óleo de coco que, assim como outras gorduras, oferece maior saciedade é o triglicerídeo de cadeia média (TCM). A partir do momento que há a troca do pão com geleia no café da manhã por um café preto com óleo de coco (a moda do momento), por exemplo, há também uma redução no consumo energético nesta refeição. Como o óleo favorece um aumento da saciedade, o consumo alimentar ao longo do dia também pode ser menor e se isso ocorrer com frequência, a pessoa acaba emagrecendo. Em RATOS, existem alguns trabalhos científicos demonstrando que o consumo de TCM pode potencializar a termogênese e a utilização da gordura como fonte de energia. Porém, não existem trabalhos científicos que demonstrem esse mesmo processo em humanos.

Então, se a sua ideia é usar o óleo de coco para emagrecimento, entenda que ele apenas vai aumentar sua saciedade. Se você pretende usá-lo como fonte de energia para o treino, essa sim pode ser uma boa opção desde que esteja condizente com a sua estratégia nutricional e o tipo de exercício que você pratica (sendo melhor indicado para atividades aeróbicas).

Mas se você utiliza apenas com a ideia de variar a alimentação e se beneficiar das propriedades de saúde dos alimentos, fique à vontade e utilize com moderação.

Não acredite em fórmulas mágicas. Nenhum alimento por si só promove saúde ou mesmo resultados estéticos!

Diane Benini
Nutricionista CRN2 11181
Mestranda em Ciências da Reabilitação – UFCSPA
Especialista em Nutrição Esportiva e Treinamento Físico – UNISINOS
Antropometrista ISAK Nível 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*