Treine o corpo, mas não esqueça do cérebro!

A neurociência estuda o cérebro e o sistema nervoso. Esse ramo científico demonstra que o caminho para a vitória tem início no cérebro, logo, ele é o primeiro a ajudar ou atrapalhar você num momento competitivo ou de treinamento. O sucesso do atleta, seus resultados, dependem de preparo físico e também psicológico. Podemos observar e analisar a relação entre a capacidade de concentração e o desempenho do atleta. Quando aquela falha, este diminui e os erros aparecem, mesmo com treino frequente.

Você sabe o que é imagética mental? Trata-se da ativação cerebral guiada pelo que chamamos de visualização. A visualização é definida como o uso dos sentidos para recriar uma experiência física na mente. Durante o treino, imagine o movimento correto, você aumentando sua carga, ganhando massa muscular, melhorando sua definição… Antes de um campeonato de fisiculturismo, os atletas passam meses em frente ao espelho tornando suas poses e seu físico perfeitos, imaginando e esperando o resultado final.

Como funciona a visualização? Cientistas estudam a capacidade que a técnica de visualização tem de aumentar a força, tornando o sistema neuromuscular (a “cadeia de comando” que transmite sinais do cérebro aos músculos) mais eficiente. Durante a visualização mental, a atividade elétrica nos músculos em que você está concentrado, assim como os movimentos reais, ativam as mesmas partes do cérebro, com isso há evidentes sinais de melhora na performance.

Temos que trabalhar mais nossa mente! A ciência já comprovou que ela se rende antes do nosso corpo, quando este ainda tem energia para gastar. A ordem de “parar” vem do cérebro por meio do receptor chamado Interleucina-6. É ele que manda uma mensagem dizendo que acabou a força, a energia, quando na verdade seu corpo ainda pode seguir com os exercícios.

Treine-cerebro-forte

Já usamos normalmente métodos de “enganar os músculos”, como dar estímulos diferenciados a cada treino, não repetir séries por longos períodos, trocar a ordem de execução dos exercícios… Então, vamos usar mais a mente e trabalhar nossa concentração! Sempre visando, claro, um treino melhor, um resultado melhor, mais hipertrofia e definição.

Marcia de Luca, autora do livro AYURVEDA, diz:

“Com o passar do tempo, nosso cérebro se acostuma com as ações que repetimos diariamente e se torna preguiçoso. Isso gera perda de elasticidade cerebral, do mesmo jeito que a falta de exercício diminui o tônus muscular do corpo. O que você fez diferente hoje? Nosso cérebro precisa ser desafiado com novidades! Procure inserir pequenas variações em sua rotina como assistir a programas de TV que você nunca tenha visto, mudar o trajeto ao levar seu cachorro para passear, trocar os itens de seu café da manhã etc. “

Sem controle, seu cérebro pedirá para que você pare, como medo de que esteja indo longe demais. Esse  “pedido” se manifesta pelo cansaço físico, você não consegue responder aos exercícios na academia, tem preguiça, fadiga… Por isso, é fundamental se concentrar, você verá que pouco a pouco estará indo mais longe do que achava que poderia ir.

Por LARISSA CUNHA – Integralteam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*