Alimentos Orgânicos: O que são?

O Brasil é um dos países mais permissivos quanto ao uso de agrotóxicos nos cultivos de alimentos. Alguns, inclusive, já foram banidos de países da União Europeia e nos Estados Unidos há anos, enquanto aqui continua sendo usado. Essa não é uma informação muito animadora, principalmente pelo nosso território possuir grandes áreas para cultivo e capacidade para produzir alimentos sem adição de compostos químicos.

A boa notícia é que esse quadro parece estar mudando. A crescente busca dos brasileiros por hábitos alimentares melhores, abriu espaço para o cultivo dos alimentos orgânicos, alternativas mais saudáveis e seguras para consumo. No entanto, a plantação dos orgânicos ainda é feita por pequenos agricultores, tornando o preço do produto final mais caro do que costumamos encontrar nos supermercados. Mas, a tendência é que, conforme a consciência dos consumidores aumente e eles passem a consumir mais produtos orgânicos, o valor também será mais acessível.

O fato é: a alimentação orgânica vem crescendo no Brasil. E, conforme novos adeptos passem a seguir a dieta, muitas dúvidas também passam a surgir. Afinal, o que é alimentação orgânica? É só consumir os produtos orgânicos? Quais os alimentos permitidos? Como eu sei se um produto é realmente orgânico? Confira as respostas para essas questões nos próximos tópicos e descubra se esse tipo de dieta é a ideal para você.

O que são alimentos orgânicos?

Os alimentos orgânicos são alimentos produzidos livres de agrotóxicos sintéticos, fertilizantes químicos ou transgênicos – que são os produtos agrícolas utilizados para matar pragas e pestes, mas que são extremamente prejudiciais à saúde e ao ambiente -.

Os processos de produção desses alimentos são feitos por meio de técnicas que visam manter a qualidade e a segurança do alimento, além de serem mais sustentáveis e respeitarem o meio ambiente. Tudo isso com o objetivo de diminuir os riscos de doenças e outros danos à saúde, causados pela ingestão excessiva de agrotóxicos e outros aditivos químicos.

Os principais exemplos de alimentos orgânicos são os vegetais (verduras, legumes, hortaliças), as frutas, grãos e cereais. Mas, ovos e carnes também estão começando a ter produção orgânica, assim como açúcar, mel, café, chás e ervas medicinais.

Conheça nossa Categoria de produtos Orgânicos na Biopoint!

Como saber se um alimento é realmente orgânico?

Para ter certeza da boa procedência do produto e saber se ele é realmente orgânico, verifique se o alimento traz na embalagem o selo de certificação “orgânico” do Ministério da Agricultura, que passou a ser obrigatório pela Lei aprovada em 2003, regulamentadora da produção e do comércio da agricultura orgânica no Brasil. Essa é a garantia do consumidor de estar comprando um produto orgânico cultivado sem qualquer tipo de aditivo químico ou resíduo de produtos tóxicos.

Infelizmente, não dá para confiar apenas na palavra de vendedores em feiras, pois alguns mal-intencionados, vendem seus produtos de agricultura tradicional como “orgânicos” para aumentar o seu faturamento. O ideal é SEMPRE exigir o selo para garantir um produto orgânico de qualidade.

Por que adotar uma alimentação orgânica?

Mais nutrientes

A alimentação orgânica aumenta a oferta de nutrientes para o corpo, uma vez que os alimentos orgânicos são mais ricos em vitaminas e minerais quando comparados aos alimentos produzidos com o uso de agrotóxicos, conservantes e outras substâncias químicas.

Isso significa um sistema imunológico mais forte, diminuindo o risco de infecções, gripes e resfriados; mais energia e disposição para o dia a dia, além de uma qualidade de vida maior, principalmente em idade mais avançada.

Mais sabor

Se os nutrientes são mais conservados na produção orgânica, você já deve imaginar que o sabor também! E é isso mesmo. O motivo é a menor concentração de água, que torna o sabor dos alimentos mais presente e agradável. Faça o teste: experimente um tomate (ou qualquer outro alimento) de produção orgânica e um tomate (ou qualquer outro) convencional. Você perceberá a diferença nos sabores e como o orgânico tem o sabor mais intenso e muito mais gostoso.

Mais saúde

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde) são registradas mais de 20 mil mortes por ano devido ao consumo de agrotóxicos, sendo o Brasil um dos países com maior consumo dessas substâncias desde o ano de 2008, por conta do desenvolvimento do agronegócio.

Segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer), entre os principais efeitos prejudiciais dos agrotóxicos à saúde são: dificuldade para dormir, esquecimento, aborto, impotência, depressão, problemas respiratórios graves, alteração do funcionamento do fígado e dos rins, anormalidade da produção de hormônios da tireoide, dos ovários e da próstata, incapacidade de gerar filhos, malformações e problemas no desenvolvimento intelectual e físico das crianças, câncer.

Em relação ao câncer, apesar da ligação entre agrotóxicos e câncer ainda gerar polêmicas, diversos estudos apontam o aumento do risco do desenvolvimento da doença em pessoas que ingerem excessivamente essas substâncias. Portanto, manter uma alimentação orgânica se mostra ainda mais fundamental para diminuir as chances de desenvolver a doença.

Desintoxicação do organismo

A alimentação orgânica é uma excelente maneira de fazer uma verdadeira “faxina” no seu corpo, eliminando – ou pelo menos diminuindo – as toxinas acumuladas no seu organismo de anos de consumo de alimentos com aditivos químicos.

Preservação do meio ambiente

A produção orgânica visa manter a conservação da fertilidade do solo, diminuir a poluição ambiental e da promoção do bem-estar animal.

Promoção da biodiversidade

Com o solo mais conservado e a ausência de agrotóxicos, os pássaros, insetos e outros animais que vivem na região são preservados, aumentando a biodiversidade.

Responsabilidade social

A alimentação orgânica também possui responsabilidade social, através do aumento da renda, da melhoria das condições de trabalho dos trabalhadores do campo e da geração de empregos.

O que comer na alimentação orgânica?

Os alimentos orgânicos são todos os produtos naturais (que a natureza nos fornece), sem a adição de aditivos químicos, como conservantes e agrotóxicos. Verduras, legumes, hortaliças, frutas, grãos, cereais, oleaginosas e até mesmo carnes, ovos e leite podem ser encontrados na versão orgânica.

Se o problema para seguir a alimentação orgânica for o preço menos acessível a dica é pesquisar os melhores preços na sua cidade (em feiras os preços são geralmente mais baratos), comprar os produtos da época e adquirir os produtos à granel (com a devida certificação no local de exposição do alimento), levando para casa somente o que você precisa e evitando o desperdício.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*