Alimentação sem Lactose – O que é, e os alimentos permitidos.

Cada vez mais podemos notar nas prateleiras dos supermercados produtos com termos “zero lactose” escritos na embalagem. O motivo para esse aumento foi a demanda que também cresceu. Seja por mudança dos hábitos alimentares, evitar a inflamação no corpo, respeito ao animal ou, principalmente, por patologias que levam à intolerância ou alergia ao leite e derivados, muitas pessoas estão adotando uma alimentação sem lactose.

 

Mas, para quem ainda não entende sobre o assunto, descobriu a pouco tempo a intolerância ou quer seguir uma dieta livre da substância para emagrecer ou melhorar sua alimentação, as dúvidas podem surgir: afinal, o que é uma alimentação sem lactose? O que é a lactose? Quais os benefícios de uma dieta assim? Para obter as respostas para essas questões, confira os próximos tópicos. Boa leitura!

 

O que é alimentação sem lactose?

 

Como o próprio nome sugere, a alimentação sem lactose é toda dieta que restringe o consumo do leite e dos seus derivados (manteiga, creme de leite, iogurte, etc.), assim como qualquer alimento que contenha laticínios em geral no seu preparo (brigadeiros, bolos, pães de leite, etc.).

 

Na dieta sem lactose será necessário fazer substituições dos alimentos que levem a substância por alternativas que não contenham a lactose. No lugar do leite de vaca, por exemplo, o adepto da dieta poderá trocá-lo por versões vegetais do leite, como:

 

  • Leite de soja;
  • Leite de coco;
  • Leite de amêndoas;
  • Leite de arroz.

Confira alguns Leites vegetais no Site!

Essas são apenas algumas das opções disponíveis, mas ainda existem muito mais que podem ser encontrados nos supermercados.

 

O que é a lactose e o que causa a intolerância à ela?

 

A lactose é um açúcar natural presente no leite e nos seus derivados. Ela é responsável por aquele gostinho levemente adocicado presente na bebida. Para ser aproveitada pelo organismo (transformada em energia para o abastecimento das células), a lactose precisa ser fragmentada em partículas menores: a galactose e a glicose. Para que ocorra esse processo de quebra da lactose, a enzima lactase entra em ação.

 

E onde entra a tal da intolerância à lactose? A intolerância à lactose acontece justamente quando a produção da lactase é deficiente, ou seja, quando o organismo não produz quantidades suficientes da enzima para que ela dê conta de digerir toda a lactose ingerida pela alimentação. E essa lactose que não consegue ser digerida acaba ficando no intestino, sendo fermentada por bactérias e provocando diversas reações desagradáveis, como náuseas, vômitos, diarreia e excesso de gases.

 

A intolerância pode vir em diferentes graus e de diversas maneiras. Alguns indivíduos, por exemplo, já nascem com a incapacidade de produzir a enzima lactase. Outros apresentam o problema já na fase adulta, quando a produção da enzima é baixa ou nula. Os graus da intolerância podem variar entre leve, moderado e grave, e em geral, a recomendação é cortar o leite e os derivados completamente da dieta.

 

Para quem a dieta sem lactose é indicada?

 

Portanto, o tipo de alimentação sem lactose é indicado, essencialmente, para o grupo de pessoas intolerantes à lactose ou que possuam a alergia à proteína do leite (APLV), mais comum em crianças.

 

Mas, não é raro encontrarmos algumas pessoas que não possuem nenhum grau de intolerância ou APLV que também querem seguir a alimentação sem lactose. O motivo é melhorar os hábitos alimentares, buscar outras fontes de cálcio e evitar a inflamação no corpo que leite e alguns laticínios, como o queijo, pode ocasionar.

 

Quais os benefícios da alimentação sem lactose?

 

Entre as principais vantagens de uma dieta livre de lactose, podemos destacar:

 

  1. Redução do inchaço, principalmente por quem é intolerante à lactose.
  2. Melhora da digestão, diminuindo cólicas, dores estomacais, gases e outros efeitos do leite no organismo do intolerante.
  3. Melhora da saúde da pele, pois segundo algumas pesquisas o consumo de produtos lácteos está ligado ao desenvolvimento da acne. Deixar de ingerir, portanto, ajuda a tratar a acne naturalmente.
  4. Alguns estudos vêm sugerindo a ligação do aparecimento de alguns tipos de câncer, como o de próstata, com o consumo excessivo de laticínios. Por isso, deixar de consumir o leite e seus derivados ajuda a diminuir o risco.
  5. Redução do estresse oxidativo e da inflamação crônica, pois o leite é a principal fonte de D-galactose.
  6. Prevenção de reações de intolerância e a alergia ao leite.

 

Como substituir os laticínios mais comuns da dieta?

 

Como já citamos anteriormente, o leite pode ser substituído por diversos outros leites vegetais, como o de arroz, amêndoas, coco e soja. Outros alimentos comuns, como o queijo, podem ser encontrados em versões vegetais ou livre de lactose, que apesar de não terem o sabor tão parecido com o de origem animal, pode cair bem em uma receita que você está com muita vontade!

 

Iogurte, manteiga e creme de leite sem lactose, já podem ser encontrados em casas de alimentação natural ou grandes supermercados. Outros alimentos, como sorvetes, até pouco tempo atrás era difícil de ser encontrado em versão livre de lactose, mas agora já é possível em alguns lugares, mas ainda é importante se atentar ao rótulo.

Veja todos os produtos do site, que não contém lactose!

Alimentação sem lactose para emagrecer: verdade ou mito?

 

Outro motivo que leva algumas pessoas a aderirem à dieta sem lactose é o objetivo de emagrecimento. A explicação é que os laticínios, e o leite propriamente dito, são alimentos calóricos e que podem contribuir para o ganho de peso. Por isso, reduzir ou cortar o seu consumo seria uma forma de ajudar na dieta.

 

Porém, a verdade é que retirar o leite da dieta não é o fator principal da perda de peso. Quando você elimina qualquer alimento da sua alimentação, a ingestão de calorias será menor e, consequentemente, haverá o emagrecimento. A chave para a redução de medidas está no déficit calórico, que pode ser conquistado com uma reeducação alimentar, que consiste em se alimentar de forma mais saudável e moderada.

 

Agora que você já conheceu mais sobre o tipo de alimentação sem lactose, nos conte a sua experiência: como foi deixar de consumir os laticínios? Como você substitui os alimentos que mais faziam parte da sua alimentação? Deixe sua resposta nos comentários abaixo!

 

(Visited 169 times, 1 visits today)

One thought on “Alimentação sem Lactose – O que é, e os alimentos permitidos.”

  1. Descobri que tenho intolerância a lactose há um ano, no inicio foi difícil de aceitar essa “dieta”, pois algumas guloseimas e grande parte da minha alimentação diária continha leite e derivados. Mas logo, “aceitei” e optei pelo corte e substituição pelo produtos zero lactose, que hoje, já possuem o gosto muito similar aos produtos com lactose. A parte boa é que aprendi a ingerir alimentos mais saudáveis como frutas e evitar massas! S2
    Mesmo hoje tendo varias enzimas artificias que podem ajudar na digestão da lactose, não dá de estar sempre com uma no bolso, então o bom é saber realmente se o que ta ingerindo tem lactose ou não! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.